Seguir as diretrizes e recomendações de órgãos competentes e especializados como a Organização Mundial de Saúde (OMS) é uma das melhores formas de prevenir-se contra a pandemia do Coronavírus. No entanto, para os impactos já criados pela doença, é importante saber quais foram os efeitos causados pela pandemia no mercado brasileiro.

Afinal de contas, é por meio disso que podemos pensar em novas soluções para reduzir a transmissão do vírus. Por isso, vamos ver neste post quais foram as transformações impulsionadas no mercado para aprender mais sobre os meios de combate à doença e de reorganização do trabalho. Confira!

Novos modelos de negócio estão entre os efeitos causados pela pandemia

A pandemia no Brasil estimulou um novo modelo de negócios que, até então, não era tão popular: o home office. Isso abriu a oportunidade de trabalho remoto para muita gente e, por consequência, de soluções necessárias para manter esse modelo de atividades à distância.

É o caso de servidores na nuvem, por exemplo. Embora muitas empresas já adotam o modelo, a necessidade criada pelo home office, entre os efeitos causados pela pandemia, reforçaram a importância de soluções digitais que agreguem mobilidade e flexibilidade às organizações.

O mesmo vale para novas empresas que passaram a observar melhor os modelos das startups. Tudo feito com o auxílio tecnológico alinhado às características do seu empreendimento, é claro, mas permitindo uma mobilidade mais prática e também a resolução de novas demandas para o consumidor. Afinal de contas, os períodos de quarentena e a relevância do distanciamento social abriram espaço para novas formas de consumo — como serviços de delivery diversos.

Novas e velhas tecnologias foram pensadas durante a pandemia

Inteligência artificial e Big Data, entre outras tecnologias, não são novidades. Mas a pandemia no Brasil — e no mundo — fez com que pensássemos em possibilidades amplas para elas.

A educação a distância (EAD) é um bom exemplo. Diante da necessidade de investir (e consumir) em educação, a análise de dados, o aprendizado tecnológico e as adaptações às preferências e demandas de cada mercado evidenciaram a necessidade da transformação digital na sociedade — com ou sem pandemia.

O mercado pode não ser mais o mesmo em muitos sentidos

Sem alarmismo, podemos dizer que o mercado pré-pandemia dificilmente voltará ao que era. Afinal, isso nem precisa ser uma má notícia, mas uma evidência a mais de que a humanidade pode se reinventar.

Aí vão alguns exemplos de efeitos causados pela pandemia no mercado brasileiro, e que serão bem-vindas para ficar mesmo após erradicada a doença!

Coletividade

Além do impacto da transformação digital nas empresas, vamos ficar de olho no senso de coletividade, do cuidado ao próximo sem exaurir as nossas reservas de recursos naturais.

Hábitos conscientes e sustentabilidade também entram em pauta, já que o isolamento social fez muita gente perceber que o consumo acelerado já não faz tanto sentido assim.

Redução no consumismo

Isso pode mudar, é claro, após o fim da pandemia, mas o consumismo se transformou ao longo desse período. Ao fazer isso, poupamos mais, entendemos a nossa relação com os produtos e serviços que usávamos há tempos e encontramos novas modalidades descobertas durante a pandemia.

Novas profissões

A tecnologia pode ter sido um dos setores que absorveram os principais efeitos causados pela pandemia no mercado de trabalho no Brasil.

Pois, como vimos, novos moldes foram pensados para essa configuração de um mundo com menos aglomerações — que ainda pode durar mais um ou dois anos no que diz respeito aos cuidados básicos para erradicar de vez o vírus. Isso traz à tona uma série de novas profissões (e novos serviços).

Destaque para empresas que eram profundamente físicas, anteriormente — como uma confeitaria, por exemplo —, e que podem ter se transformado por completo em uma empresa de entregas e com presença digital massiva no mercado brasileiro.

Exemplos não vão faltar, nesse sentido. Mas amplia a necessidade de profissionais em tecnologia, marketing, conteúdo digital e mais uma série de outras necessidades que surgem com a transformação digital nas empresas.

Maior investimento em tecnologia científica

Mais especificamente, em biotecnologia e telemedicina — modelos que foram aprimorados a partir da necessidade de um atendimento essencial para o público, mas garantindo a segurança de todos.

Boas notícias para a área científica, que tem espaço de sobra para um crescimento tecnológico. Além do atendimento a distância, profissionais de saúde podem contar com a assinatura eletrônica de documentos (para receituários e atestados, por exemplo). Algo que pode modificar ainda mais as estruturas do mercado.

A transformação digital é um dos grandes efeitos causados pela pandemia

Como vimos, muita coisa mudou — e muita coisa ainda vai se transformar — por conta dos efeitos causados pela pandemia. De imediato e no curto prazo, já deu para perceber que a transformação digital se tornou o caminho necessário para muitos empreendimentos.

E isso independe do porte da empresa ou do seu segmento de atuação. Até mesmo o setor da saúde tem experimentado novos moldes, serviços e tecnologias para se adaptar às mudanças e, principalmente, garantir os direitos básicos da sociedade com segurança, qualidade e eficiência.

Para que você entenda melhor um pouquinho sobre os rumos do mercado brasileiro com a transformação digital, dê uma conferida em outro artigo nosso. Nele, falamos especificamente sobre as vantagens de ter um servidor na nuvem! Assim, você pode se convencer a dar o primeiro passo rumo à transformação digital!

Este artigo foi útil?

Obrigado pela avaliação!

Sim Não

Escrito por:

Marketing Huawei

Deixe seu comentário

Nome * Campo Obrigatório
E-mail * Campo Obrigatório * E-mail Inválido