Internet das coisas no agronegócio: essa não é uma tendência passageira. Veja como a tecnologia tem sido aplicada no setor da agricultura!

A transformação digital está em toda parte — inclusive, na agricultura. E dá para fazer tanta coisa inovadora, sustentável e produtiva, que é seguro afirmar a atual relevância da internet das coisas no agronegócio como um caminho sem volta.

Ou seja: a IoT (sigla do termo em inglês Internet of Things) não é uma tendência passageira.

E para que você entenda que estamos falando sério, neste post vamos falar das principais novidades no agronegócio apontando exemplos de internet das coisas aplicadas ao setor. Confira!

  1. O que é a Internet das coisas (ou IoT)?

Basicamente, a internet das coisas é uma tecnologia usada para a interconexão entre aparelhos com acesso à internet. Com isso, ocorre o diálogo entre dispositivos, bem como a troca contínua de dados.

A importância da internet das coisas é evidente nos dias atuais, portanto, em que a transmissão de dados digitais permite um uso cada vez mais otimizado das soluções. E sem falar que abre possibilidades para o uso diferenciado e diversificado em curto, médio e longo prazo.

  1. Qual é a importância da internet das coisas no agronegócio?

Quando associamos a utilização desse tipo de tecnologia na agricultura, não estamos falando de algo para o futuro. É algo já presente e que tem movimentado cifras absurdas.

Só no Brasil, um estudo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apontou que o agronegócio vai movimentar quase R$90 milhões até o ano de 2025. No entanto, o Ministério da Agricultura alerta que cerca de 5% da área agricultável do país tem o mínimo de conectividade para abrigar e fazer uso estratégico da internet das coisas.

E se você está se perguntando por que isso importaria para o setor, a seguir vamos falar a respeito dos principais exemplos de internet das coisas no agronegócio. Assim, fica mais fácil conceber o motivo pelo qual milhões de reais vão ser destinados, nos próximos anos, à aplicação da tecnologia no setor.

  1. Quais são as oportunidades no agronegócio com a internet das coisas?

A seguir, vamos falar a respeito de algumas das principais utilizações da IoT no agronegócio!

  1. Identificação da demanda por irrigação

Que toda plantação precisa de água para sobreviver e expandir, isso não é novidade para ninguém. Luz solar e água são dois dos principais ingredientes para o sucesso de uma lavoura.

No entanto, a quantidade ideal, no momento ideal, é fundamental para obter resultados promissores. E é aí que a internet das coisas no agronegócio pode fazer toda a diferença.

Por meio de sensores espalhados pelas plantações, o sistema de irrigação pode ser acionado automaticamente durante o tempo ideal e fornecendo o volume adequado para cada setor.

Isso ajuda a otimizar o trabalho e também a economizar recursos usados nas plantações. Seu trabalho não vai mais demandar cálculos para saber quando ou o quanto irrigar, mas o de acompanhar o diálogo entre os sensores e a sua central de informação.

  1. Correção do solo

A internet das coisas no agronegócio é também importante quando falamos na correção do solo. Pois, assim como acontece com o sistema de irrigação, os sensores podem monitorar outros índices. Exemplo disso é o nível de pH para checar a acidez do solo.

Com isso, sua equipe pode identificar rapidamente eventuais problemas, como o teor de nutrientes nas plantações, ou mesmo avaliar outras medidas para tornar o plantio mais eficiente, como a calagem ou mesmo a adubação.

Tecnologias associadas permitem, inclusive, que você possa monitorar a sua plantação de diferentes ângulos. Além da internet das coisas, o uso de drones pode ser de grande relevância para estar sempre em monitoramento do solo. Especialmente, se esses pequenos acessórios aéreos têm integração com sensores, GPS e outras tecnologias.

Entenda o que os drones e a internet das coisas podem conquistar juntos:

  • aplica uma análise da altura de cada planta;
  • identifica as condições ideais de saúde delas;
  • mensura  o teor de nutrientes;
  • faz uma cobertura do dossel.

Com o tempo, é fácil perceber que os indicadores vão facilitar a tomada de decisão, bem como valorizar o seu investimento e os recursos aplicados no trabalho cotidiano.

  1. Estufas inteligentes

Só de pensar em estufas, você talvez imagine a quantidade de informações necessárias para mantê-la produtiva e segura para as plantas, certo? Pois então: a internet das coisas no agronegócio ajuda a controlar os níveis perfeitos de umidade, temperatura e de luminosidade, sempre apontando as condições ideais de conservação das plantas. 

Automatizando esse processo constante, seus profissionais não precisam mais se preocupar com a ventilação, com arejar o ambiente e outras atividades relacionadas. Basta ter uma estufa integrada e na qual o sistema dialoga com todos esses dispositivos. O trabalho vai ser feito de maneira automática e precisa, deixando sua mão de obra para agir de maneira mais analítica e estratégica.

  1. Controle de pragas

Armadilhas automatizadas também são uma realidade, já. Imagine isso: assim que o sistema detecta a presença de pragas na sua lavoura, as armadilhas são acionadas, minimizando os efeitos nocivos das infestações e agilizando o tempo de resposta e a eficácia das medidas adotadas.

  1. Monitoramento de animais

Por fim, a internet das coisas no agronegócio pode ter um papel importante para desempenhar no monitoramento de animais. Hoje em dia, a tecnologia já tem sido aplicada para rastrear o gado, as ovelhas , ovelhas e outros animais. Isso tudo reduz o tempo de busca deles e evita também a perda de membros do seu rebanho. 

Com isso, dá para entender que a internet das coisas no agronegócio é um benefício de múltiplas frentes. Basta encontrar um uso para a realidade do seu negócio, e os resultados podem aparecer e revolucionar a sua atividade em curtíssimo prazo!

E se você ainda sabe pouco a respeito das melhores tecnologias para o seu tipo de negócio, aproveite para ler outro artigo nosso, que explica porque a transformação digital é também uma transformação de serviços!

Este artigo foi útil?

Obrigado pela avaliação!

Sim Não

Escrito por:

Marketing Huawei

Deixe seu comentário

Nome * Campo Obrigatório
E-mail * Campo Obrigatório * E-mail Inválido