Entre as várias ferramentas que têm sido adotadas pelas empresas na era da transformação digital, a Internet das Coisas (IoT) é uma das tecnologias que se destaca.

O conceito abrange um sistema de objetos inter-relacionados e conectados à Internet capazes de coletar e transferir dados em uma rede sem fio sem intervenção humana.

As possibilidades pessoais ou empresariais de aplicações de IoT são infinitas.

Uma “coisa” pode se referir a um dispositivo médico conectado, a um automóvel conectado com sensores que alertam o motorista sobre problemas possíveis ou qualquer outro objeto, equipado com sensores, que tem a capacidade de coletar e transferir dados em uma rede.

A IoT tem potencial de tornar as cidades conectadas mais seguras, viabilizar cuidados de saúde mais personalizados e tornar o consumo de energia mais eficiente. Mas as aplicações de IoT não param por aí. 

Hoje, as empresas são motivadas pela IoT e pelas perspectivas de aumentar a receita, reduzir custos operacionais e melhorar a eficiência. Tudo isso garante aumento de vantagem competitiva em um ambiente de negócios disruptivo e altamente disputado. 

De acordo com dados da McKinsey & Company, estima-se que a IoT terá um impacto de US$11,1 trilhões até 2025.

Neste artigo, apresentamos o conceito e as aplicações de IoT, mostrando como essa tecnologia pode potencializar os resultados da sua empresa. Além disso, você conhecerá também o exemplo de IoT na prática.

O que é IoT?

Derivada do termo em inglês, Internet of Things (IoT), a Internet das Coisas é um sistema de dispositivos de computação inter-relacionados, máquinas mecânicas e digitais, objetos, animais ou pessoas que são fornecidos com identificadores exclusivos (UIDs). 

Desse modo, eles têm a capacidade de transferir dados usando uma rede, dispensando a necessidade de interação entre humano-humano ou humano-computador.

Dentro da IoT, uma coisa pode ser, por exemplo, uma pessoa com um implante de monitor cardíaco, um animal de fazenda com um transponder de biochip ou um automóvel com sensores embutidos para alertar o motorista quando a pressão do pneu está baixa. 

Na prática, qualquer outro objeto natural ou artificial que pode ser atribuído a um endereço de protocolo da Internet (IP) e é capaz de transferir dados em uma rede é um exemplo de IoT.

Em síntese, a Internet das Coisas é uma rede de dispositivos conectados com  identificadores exclusivos na forma de um endereço IP que possuem tecnologias integradas ou estão equipadas com tecnologias que os permitem detectar, coletar dados e comunicar-se sobre eles próprios ou sobre o ambiente em que residem.

Neste contexto, cada vez mais, as empresas de diferentes setores estão usando aplicações de IoT para alcançar alguns objetivos, como:

  • aumentar a eficiência operacional do negócio;
  • melhorar os processos de tomada de decisão;
  • entender as demandas do público;
  • fornecer uma experiência aprimorada ao cliente.

Como a IoT funciona?

É importante entender como a IoT funciona antes de conhecer todas suas possibilidades de aplicação.

Um ecossistema IoT consiste em dispositivos inteligentes habilitados para web que usam sistemas incorporados, como processadores, sensores e hardware de comunicação, para coletar, enviar e agir sobre os dados que adquirem de seus ambientes. 

Neste sistema, os dispositivos IoT compartilham os dados do sensor que coletam conectando-se a um gateway IoT ou outro dispositivo de borda onde os dados são enviados para a nuvem para serem analisados. 

Em alguns casos, esses dispositivos se comunicam com outros e agem de acordo com as informações recebidas dos demais objetos. 

No ecossistema IoT, os dispositivos fazem a maior parte do trabalho sem intervenção humana, embora as pessoas possam interagir com os dispositivos para configurá-los, fornecer instruções ou acessar os dados.

A IoT também pode usar inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina para ajudar a tornar os processos de coleta de dados mais fáceis e dinâmicos.

Principais impactos das aplicações de IoT na sociedade 

Existem inúmeras aplicações da Internet das Coisas no mundo real. Desde IoT de consumidor e IoT empresarial até IoT de manufatura e industrial (IIoT). As aplicações de IoT abrangem vários setores verticais, incluindo automotivo, telecomunicações e energia.

Conheça, a seguir, as principais aplicações de IoT:

Wearables

Também conhecidos como dispositivos vestíveis, estes objetos são cada vez mais populares. Alguns exemplos que já estão na rotina de muitas pessoas são:

  • Óculos virtuais;
  • Pulseiras fitness para monitorar, por exemplo, gasto calórico e batimentos cardíacos;
  • Cintos de rastreamento GPS. 

São aparelhos pequenos e energeticamente eficientes, equipados com sensores e com o hardware necessário para medições e leituras. Além disso, eles têm softwares embutidos que coletam e organizam os dados e informações dos usuários.

Saúde

Uma das aplicações de IoT é no setor da saúde.

O uso de wearables ou sensores conectados aos pacientes têm sido intensificado na saúde. Afinal, permite que os médicos monitorem a condição do paciente fora do hospital e em tempo real. 

A partir do acompanhamento contínuo de algumas métricas e de alertas automáticos em seus sinais vitais, a IoT na saúde melhora a qualidade do atendimento, facilitando o tratamento e prevenindo situações letais em pacientes de alto risco.

A integração das aplicações de IoT em leitos hospitalares é outro exemplo de IoT na saúde. Neste caso, os leitos inteligentes são equipados com sensores especiais que permitem a observação de sinais vitais, pressão arterial, oxímetro e temperatura corporal, entre outros.

Gerenciamento de frota

Com a instalação de sensores em veículos da frota, empresas de todos os segmentos podem otimizar a gestão logística a partir da interconectividade efetiva entre os veículos e seus gestores, bem como entre os veículos e seus motoristas. 

Dessa maneira, o motorista e gestor da frota podem ter acesso a todas as informações sobre o estado, funcionamento e as necessidades do veículo. Para isso, basta acessar o sistema que coleta, processa e organiza os dados. 

As aplicações de IoT na logística também geram alarmes em tempo real sobre incidentes de manutenção não detectados pelo motorista.

Esse é um exemplo de IoT que gera uma série de benefícios. Vejá só:

  • Auxiliar na geolocalização, facilitando o monitoramento de rotas e identificação das rotas mais eficientes;
  • Permite a análise de desempenho;
  • Otimiza o controle de telemetria e a economia de combustível;
  • Permite a redução de emissões prejudiciais ao meio ambiente;
  • Gera informações que podem melhorar a condução dos veículos.

Agricultura: a realidade das fazendas inteligentes

Com o uso das aplicações de IoT, os produtores rurais têm acesso a informações detalhadas e valiosas para boas safras, como:

  • umidade do solo;
  • nível de acidez;
  • presença de nutrientes;
  • temperatura e várias outras características químicas.

Todo esse conhecimento orienta o trabalho de controle do agricultor. Isso porque ele tem informações que podem tornar o uso da água mais eficiente, indicar os melhores horários para a semeadura e até revelar possíveis doenças nas plantas e fragilidades no solo.

Hospitalidade automatizada na indústria hoteleira

A indústria hoteleira também é um setor que pode se beneficiar do uso de IoT.

As aplicações de IoT em hotéis e pousadas são cada vez mais frequentes. Uma das iniciativas de destaque é a adoção de chaves eletrônicas, enviadas para os dispositivos móveis de cada hóspede, automatizando várias interações.

Desse modo, a Internet das Coisas integrada à aplicativos completos facilita uma série de atividades no hotel, como:

  • Envio de ofertas ou informações sobre atividades de interesse para cada hóspede;
  • Realização de encomendas ao quarto ou serviço de quartos;
  • Cobrança automática de contas para cada quarto; 
  • Solicitação de materiais de higiene pessoal para a recepção.

As chaves eletrônicas também contribuem para a automatização do check-out. Na prática, o sistema desabilita o funcionamento das portas para o hóspede, gera informações sobre disponibilidade dos quartos disponíveis e ainda delega tarefas de limpeza para a equipe responsável.

Rede inteligente gera economia de energia

O uso de medidores inteligentes de energia ou medidores equipados com sensores é um outro exemplo de IoT que tem sido cada vez mais procurado pelas empresas fornecedoras de energia. 

Na prática, a instalação de sensores em pontos estratégicos de distribuição viabilizam o controle e monitoramento preciso da rede elétrica.

A partir de uma comunicação bidirecional entre a empresa fornecedora de energia e o usuário final, é possível obter uma série de dados que facilitam vários processos, como a detecção de irregularidades e a tomada de decisão sobre manutenção e reparação da rede.

Além disso, o cliente recebe dados sobre seu padrão de consumo, com dicas sobre as melhores maneiras de reduzir ou ajustar seu gasto mensal de energia.

Abastecimento de água

Assim como as aplicações de IoT facilitam a gestão do fornecimento de energia, a otimização do serviço de abastecimento de água é outro exemplo de IoT. 

Um sensor, incorporado aos hidrômetros, conectado à Internet e acompanhado de um software, auxilia na coleta, tratamento e análise de dados sobre o fornecimento de água.

Desse modo, as companhias podem obter uma série de dados para compreender o comportamento dos consumidores, detectar falhas no serviço de abastecimento, reportar resultados, entre outras finalidades.

Para o consumidor, o uso da IoT permite acessar suas informações de consumo em uma página web e em tempo real. O cliente pode, inclusive, receber alertas automáticos em caso de detecção de consumo fora da média mensal, o que pode sinalizar um possível vazamento.

Smart Cities: as cidades inteligentes

As cidades inteligentes são um grande exemplo de aplicação de IoT.

O amplo uso das aplicações de IoT nos vários setores da sociedade é o primeiro passo para a construção das cidades inteligentes, conhecidas como smart cities.  

Nas cidades do futuro, a IoT poderá ser aplicada na gestão de diversos setores, como:

  • tráfego de veículos em grandes cidades;
  • residências, equipadas com termostatos e aparelhos inteligentes;
  • ruas e avenidas, com postes e medidores inteligentes que aliviam o tráfego, economizam energia e abordam questões ambientais, viabilizando a melhoria do saneamento.

A tecnologia está impulsionando o surgimento de cidades inteligentes, transformando tudo, desde a gestão do tráfego à coleta de lixo. A expectativa é que com a revolução digital e o avanço da IoT as cidades sejam cada vez mais conectadas, sustentáveis e eficientes

As cidades estão evoluindo em um ritmo rápido e junto com uma população crescente, novos desafios estão surgindo à medida que as cidades procuram melhorar tudo. 

Na prática, as tecnologias e as aplicações de IoT fornecem base para um modelo de cidade inteligente, com capacidade de fornecer uma base adequada para a entrega de energia, transporte, recursos, empregos e serviços para os moradores.

Agora, o desafio é a transformação digital de todos os processos com as aplicações de IoT citadas ao longo do artigo. Desde infraestrutura até conectividade, as cidades precisam investir pesado em tecnologia para se tornarem, de fato, inteligentes.

A revolução das aplicações de IoT está apenas começando. De acordo com projeções da IHS Market, o número de dispositivos IoT conectados aumentará 12% ao ano para alcançar 125 bilhões em 2030.

Gostou do artigo? Então continue navegando pelo blog da Huawei Cloud e descubra outros conteúdos sobre a aplicação de tecnologias na rotina dos mais diversos setores do mercado.

Este artigo foi útil?

Obrigado pela avaliação!

Sim Não

Escrito por:

Ivan Arruda

Cloud Solutions Architect, com formação em Redes de Computadores pelo Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada em Campinas, possui mais de 10 anos de experiência no mercado de tecnologia da informação, tendo passado por empresas como Amazon e SkyOne, atualmente atuando como Arquiteto de Soluções na Huawei Cloud.

Cloud Solutions Architect, com formação em Redes de Computadores pelo Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada em Campinas, possui mais de 10 anos de experiência no mercado de tecnologia da informação, tendo passado por empresas como Amazon e SkyOne, atualmente atuando como Arquiteto de Soluções na Huawei Cloud.

Deixe seu comentário

Nome * Campo Obrigatório
E-mail * Campo Obrigatório * E-mail Inválido