Durante o Huawei Connect 2020, ouvimos em primeira mão como os líderes do mercado global em tecnologia 5G, imaginam que suas iniciativas tecnológicas de 5 chaves moldarão o mundo ao nosso redor (Conectividade, Computação, Nuvem, IA e Aplicativos). 

O principal resultado do evento foi reforçar a importância dos dados para impulsionar os avanços tecnológicos da próxima geração. E também como a digitalização e o 5G serão as forças motrizes em torno da criação de dados.

Está claro para as organizações, ao longo de suas respectivas jornadas rumo à transformação digital, que há uma grande sinergia entre conectividade, computação, nuvem, IA e aplicativos. Embora os dados sejam inegavelmente o petróleo, uma colaboração da nuvem, IA e 5G pode ser vista como o motor de trabalho que conduz o insight inteligente. 

Isso se mostrou verdadeiro em uma série de sessões principais e plenárias e exemplificado na sessão de Jinlong Hou (Cloud & AI BG, Presidente, Huawei): “Construindo um mundo inteligente junto com nuvem ubíqua e inteligência”.

Poucos de nós que estão vivos, hoje, vivenciaram um ano tão tumultuado, histórico e — essa palavra novamente — sem precedentes como o ano de 2020. Estamos vendo a maior pandemia de saúde desde a Gripe Espanhola de 1918; a maior ameaça à economia mundial desde a Grande Quebra da Bolsa de Valores dos EUA, de 1929; e os EUA estão testemunhando a maior agitação civil desde 1967. E essas coisas estão acontecendo ao mesmo tempo.


O ano de 2020 deveria ter sido dedicado ao protagonismo da tecnologia. Era o seu momento de brilhar.


Mas acreditamos, aqui na Huawei, que 2020 foi um chamado para o despertar da humanidade. Enquanto as equipes de saúde lutam para manter o vírus sob controle, para as indústrias a vulnerabilidade da força de trabalho humana vem à tona. 

No entanto, a tecnologia pode fornecer recursos poderosos na luta contra o COVID-19. Um exemplo é o uso de aprendizagem não supervisionada, uma vertente da IA, para pesquisar rapidamente dezenas de milhares de artigos de pesquisa sobre o vírus e fornecer respostas que podem salvar vidas.

Nas últimas décadas, a velocidade das novas tecnologias mudando tem transformado vidas cotidianas de maneira estonteante, quase: dos smartphones em nossos bolsos aos drones acima de nossas cabeças, quase nenhuma parte da maneira como vivemos nossas vidas foi deixada intocada pelas inovações das mentes mais afiadas e brilhantes da atualidade. Estamos tão acostumados com a tecnologia para resolver a maioria dos nossos problemas que as expectativas sobre a sua aplicação no apoio às organizações, durante e após a COVID-19, são pesadas.

Aqui está a verdade: a tecnologia pode apoiar organizações em tempos difíceis. Na verdade, a tecnologia está lá: a inteligência artificial e o machine learning, as ferramentas analíticas, os cientistas e engenheiros… Existem bolsões de expertise em todo o mundo. As melhores mentes científicas têm trabalhado em soluções potenciais e o trabalho que fizeram foi nada menos que notável.

Um problema é que essa tecnologia não foi implantada bem o suficiente. Se há uma lição aprendida, é que a comunidade de tecnologia precisa trabalhar melhor globalmente. Uma abordagem fragmentada, em silos e compartimentada simplesmente não funcionará em face das ameaças globais. 

Um segundo problema acontece que, em vários casos, os dados certos no momento certo muitas vezes não estão disponíveis para tomar a melhor decisão possível. Há uma necessidade maior de inserir dados oportunos e relevantes em sistemas front-end para realmente obter o valor de aplicativos como IA. 

O 5G promete solucionar esse problema, com a vantagem de maiores velocidades de transmissão e menor latência para a movimentação de dados.

Isso, por sua vez, permitiria mais interoperabilidade e maior acesso aos dados quando necessário. O que também é necessário é um esforço para trabalharmos juntos, internacionalmente, e reconhecer que os desafios globais precisam de soluções globais.

Para que isso aconteça é necessário implantar tecnologias já disponíveis (e altamente capazes) em nível nacional e até global. Sabemos que mais da metade de todos os modelos de IA não chegam à produção. E as organizações já reconheciam esse obstáculo antes da pandemia. A tal da necessidade de “transformação digital” para que os dados e análises sejam usados estratégica e eficientemente.

A pandemia alertou muitas organizações e indústrias para o fato de que elas não são tão avançadas digitalmente quanto deveriam ou talvez pensassem que eram. Na verdade, é possível que muitas empresas sequer tenham adotado, ainda, uma estratégia digital. 

Agora, mais do que nunca, contamos com as economias digitais para impulsionar o crescimento. Outros benefícios em torno dos recentes avanços tecnológicos variam de ofertas de serviços mais personalizados à democratização rápida de informações quando você precisar, onde quer que você precise.

Se 2020 é o ano em que aprendemos sobre o verdadeiro poder do podemos fazer, em 2021 veremos a humanidade equipada com poder técnico a partir de uma cooperação global e mais confiança tecnológica.

Este artigo foi útil?

Obrigado pela avaliação!

Sim Não

Escrito por:

Marketing Huawei

Deixe seu comentário

Nome * Campo Obrigatório
E-mail * Campo Obrigatório * E-mail Inválido